Senador-Jean-Paul-Prates

Governo dá continuidade a serviços na Biblioteca e no Memorial Câmara Cascudo

O Governo do RN deu mais um passo na promoção do acesso público à cultura no Estado. A governadora Fátima Bezerra assinou nesta sexta-feira, 21, a ordem de serviço das obras complementares ao restauro da Biblioteca Câmara Cascudo e do Memorial Câmara Cascudo, prédios que se destacam não só pela relevância cultural, mas também educacional e turística.

Com o montante de R$ 357 mil, serão realizadas obras necessárias ao funcionamento pleno dos equipamentos -climatização, acessibilidade, combate a incêndio e implementação de subestação de energia. 
O valor foi viabilizado pelo Projeto Governo Cidadão e Secretaria de Estado do Turismo (SETUR-RN), via empréstimo junto ao Banco Mundial.

A gestão passada fez as obras de restauração e chegou a entregar os prédios, mas com essas pendências, que impediam o funcionamento desses dois equipamentos culturais tão importantes.

“É inaceitável uma biblioteca desse porte estar fechada. Vamos habilitá-la para que a sociedade possa voltar a desfrutar desse bem”, disse a governadora, na assinatura.

“Seguindo a sua determinação para que a Biblioteca e o Memorial pudessem funcionar como esperado, foi necessário adequar os projetos arquitetônicos e complementares, orçá-los novamente e licitar os serviços. Agora vamos fazer uma contagem regressiva para a finalização”, disse Fernando Mineiro, secretário de Gestão de Projetos e Metas e coordenador do Governo Cidadão.

A empresa executora do serviço, a WM Empreendimentos e Construções Eireli Epp, terá cinco meses para finalizar o trabalho.

Participaram do evento, ainda, Donizete Lima – Chefe de Gabinete da Fundação José Augusto (FJA); e Priscila Fernandes, representante da empresa WM.

BIBLIOTECA CÂMARA CASCUDO-Criada em 08 de abril de 1963 junto à FJA, foi inaugurada em 1969 sob a gestão de Zila Mamede na FJA. Em 1970, foi doado o prédio que sedia a Biblioteca, na Rua Potengi, em Petrópolis.

Seu acervo conta com mais de 100 mil exemplares dentre livros, revistas, jornais, DVDs, fitas VHS e cassete, CDs e uma hemeroteca com recortes de cerca de 200 assuntos. Os arquivos estão armazenados no prédio da Cidade da Criança, à espera de serem realocados ao seu local de origem.

Fechada desde 2012, teve seu projeto de reestruturação retomado em agosto de 2017, por meio dos recursos do Governo Cidadão, após complicações no contrato das obras anteriores.

MEMORIAL CÂMARA CASCUDO-O prédio que o abriga data de 1875, quando sediou a delegacia local do Ministério da Fazenda e, a partir de 1955, o Quartel General do Exército.

Em 1987, foi incorporado pelo Governo do Estado e transformado em Memorial Câmara Cascudo. Abrigou, então, a biblioteca, cartas, coleções de arte popular e outros objetos e documentos de Luís da Câmara Cascudo, o principal intelectual potiguar.

Com a criação do Instituto Ludovicus pela família do escritor, o acervo foi removido do Memorial, mas ainda há material sobre a vida e a obra de Cascudo no local.

O prédio integra o chamado Corredor Cultural de Natal, composto por ruas e edifícios de significado histórico nos bairros da Ribeira e da Cidade Alta.Foto:Elisa Elsie

Comentários