Prefeituras precisam cumprir regras do Plano de Retomada Gradual, reforça secretário adjunto da Sesap - Salomão Medeiros
TCM HD

sexta-feira, 3 de julho de 2020

Prefeituras precisam cumprir regras do Plano de Retomada Gradual, reforça secretário adjunto da Sesap

Respeitar e cumprir efetivamente as regras do Plano de Retomada Gradual das Atividades Econômicas iniciado na quarta-feira, dia 1º de julho, é condição fundamental para que não haja retrocesso e que possam ser deflagradas as fases seguintes.

A afirmação é do secretário Adjunto de Saúde Pública do RN, Petrônio Spinelli, feita na entrevista coletiva desta sexta-feira, 03, para apresentação dos dados e ações do Governo do RN no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

"Queremos avançar ou nos arriscar? Esta é a escolha que temos que fazer. Precisamos de unidade e apelamos publicamente às prefeituras de Natal e dos demais municípios, e à sociedade como um todo, para o respeito às regras para continuarmos evoluindo no combate à Covid-19, reduzindo o contágio e as mortes. Não podemos fazer como outros estados que flexibilizaram e depois tiveram que fechar, num efeito sanfona", declarou Petrônio. 
O secretário adjunto enfatizou que as ações do Governo são baseadas em critérios científicos e acrescentou: "Precisamos garantir que o processo gradual e seguro de retomada das atividades econômicas aconteça, na prática. Não podemos divergir com prefeituras e setores da sociedade. Precisamos fazer a retomada do jeito que prevê o decreto estadual, do jeito que é seguro. Não é hora de sair de casa, de queimar etapas, se precipitar com o funcionamento de atividades que não estão previstas no decreto porque isso pode colocar em risco toda a retomada". 

Spinelli disse que o Governo do RN prossegue acompanhando com rigor as taxas de transmissibilidade e de ocupação de leitos e insistiu "na responsabilidade das prefeituras, das empresas e da sociedade como um todo. O isolamento continua. Sair de casa, só se for para cumprir necessidades essenciais. O respeito às medidas protetivas vai garantir o processo de evolução da retomada". 

Os dados epidemiológicos nesta sexta-feira registram 712 pessoas internadas - 369 em leitos críticos. A fila de regulação tem 31 pacientes precisando de UTIs. A ocupação de leitos é de 100% na região Oeste e em Guamaré, 97,7% na região metropolitana de Natal, 88% em Pau dos Ferros e 72% no Seridó.

Hoje há 33.291 casos confirmados, 52.201 suspeitos, 44.599 casos descartados, 1.143 óbitos (sendo 7 nas últimas 24 horas), 171 óbitos em investigação. A maioria dos óbitos acontece a pessoas internadas e com respiradores.

Neste sábado (04), o Governo do Estado deve abrir 5 leitos UTI em Macaíba e mais 5, na próxima semana, quando o Hospital São Luiz em Mossoró deverá ter mais 5 UTIs.

CENTRAL CONTABILIZA R$ 3,6 MILHÕES EM DOAÇÕES: O Controlador Geral do Estado (Control), Pedro Lopes, fez hoje a prestação de contas da Central de Doações e Distribuição de produtos do Governo do RN referente ao período de 3 a 30 de junho. Foram recebidas doações em produtos no valor de R$ 400 mil. O acumulado desde a criação da Central, em 26 de maio, é de R$ 3,6 milhões.

As doações permitirão ações relevantes como à abertura de leitos de UTI no Hospital João Machado, em Natal. Uma dessas doações foi à realizada pela Associação dos Supermercados do RN (Assurn), de materiais e equipamentos hospitalares. Através de parceria com a Assurn, o Governo também recebe 6 toneladas de alimentos, material de higiene e limpeza doados pela população.
Outras doações relevantes foram do Sindicato da Indústria da Construção Civil do RN (Sinduscon), de 4 toneladas de tecidos para produção de 2 milhões de máscaras pelo programa RN Mais Protegido; da Guararapes Confecções - 2 mil aventais, 4 mil jalecos, 970 pró-pés e 1.800 toucas. A Indústria Becker, do mercado profissional de higiene e limpeza, doou 2 mil litros de sabonete líquido. Já a Norsa Coca-Cola doou energéticos e sucos.

A parceria do Governo do RN com a Assurn e Indústrias Becker proporcionou também a aquisição de 19 mil litros de álcool etílico 70% - líquido e em gel - a preço de custo. A Assurn comprou, e a Becker processou e envasou. O Governo ainda recebeu 500 cestas básicas da Assurn.

A UFRN, através do Núcleo de Pesquisa em Alimentos e Medicamentos (Nuplam) processou e envasou 13 mil litros de álcool adquiridos a preço de custo pelo Governo do Estado.

O Governo do RN ainda distribuiu 768 cestas básicas a famílias representadas por 17 instituições - 8 em Natal e 9 no interior.

Dentro do programa RN Mais Protegido o Governo do RN concluiu a entrega de 3 milhões de máscaras beneficiando 1,5 milhão de pessoas em todo o Estado. Os municípios da região metropolitana de Natal receberam 2 milhões de máscaras e os demais 1 milhão. O total de máscara a serem distribuídas será de 7 milhões. Hoje o Governo recebe 2 milhões de máscaras e inicia nova entrega aos municípios.

Outras 500 mil máscaras estão confeccionadas e mais 2 milhões de unidades serão produzidas com o tecido doado pelo Sinduscon.

MÁSCARAS GARANTIRAM EMPREGOS: O Secretário do Desenvolvimento Econômico do RN, Sílvio Torquato lembrou que a produção de 7 milhões de máscara foi iniciativa da governadora Fátima Bezerra logo no início da pandemia: 

"A Governadora queria assegurar o emprego das oficinas de costura no interior. O Governo articulou junto às indústrias de confecções e conseguiu doações de material e mão de obra da Guararapes, Nortex, Coteminas, Vicunha e do Sindicato da Indústria da Construção Civil".
Sílvio Torquato registrou que com a produção de máscaras os empregos foram mantidos e desde a última segunda-feira passada o grupo Guararapes retomou a produção nas oficinas de costura garantindo trabalho a mais de 4 mil pessoas nas oficinas de costura em todo interior do RN.Fotos:Elisa Elsie

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deste blog estão sujeitos a moderação e não serão publicados: comentário com ofensa pessoal, racismo, bullying ou desrespeito a opinião dos outros e/ou ofensas a outros comentários,e não representam a opinião deste blog.

publicidade