Em redução, ocupação geral de leitos críticos atinge 74% no RN - Salomão Medeiros
TCM HD

sexta-feira, 24 de julho de 2020

Em redução, ocupação geral de leitos críticos atinge 74% no RN

Os dados epidemiológicos registrados pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) no RN continuam mostrando um cenário de queda na contaminação e casos de internamento por Covid-19.

A informação pode ser confirmada pela taxa geral de ocupação de leitos nesta sexta-feira, 24, que é de 74%, percentual registrado pela última vez no mês de maio passado e que se manteve sempre acima deste nível desde então.

No entanto, de acordo com a coordenadora e articuladora das Redes de Atenção à Saúde da Sesap, Samara Pereira Dantas, ainda é necessário contar com o apoio da população e das instituições para que a pandemia continue a tendência de redução. 
"O cenário se mostra favorável, mantém a tendência de queda, mas é preciso ainda manter as precauções e medidas de proteção para que possa se manter positivo. A taxa de isolamento social está em 38,9%", afirmou Samara Dantas.

O número de pessoas internadas para tratamento de covid-19 é de 499 (menor incidência desde maio passado), sendo 258 em leitos críticos e 241 em leitos clínicos. Nas regiões Oeste e Metropolitana de Natal a ocupação de leitos críticos segue a média. 

O número cai para 60% na região de Pau dos Ferros, atinge 80% na região do Mato Grande e 83% no Seridó. Na primeira regional de Saúde, com sede no município de Santo Antônio, os cinco leitos de UTI disponíveis para Covid estão todos desocupados. A fila de regulação no início desta manhã tinha apenas 2 pacientes aguardando transporte sanitário.

Os casos confirmados somam 46.683 (627 mais que ontem), casos suspeitos atingem a marca de 58.714 (mais 806), há 72.645 casos descartados, as mortes confirmadas somam 1.666 (3 nas últimas 24 horas) e há 198 óbitos em investigação.

4,7 MILHÕES DE MÁSCARAS DISTRIBUÍDAS: O Governo do RN, através do programa RN + Protegido iniciou a segunda fase da produção de 7 milhões de máscaras. Em parceria com a indústria têxtil foram produzidas na primeira fase 3 milhões de unidades e a meta nesta segunda fase é produzir mais 2 milhões. 

A produção é feita pelas oficinas de costura do programa Pró-Sertão, no interior do Estado, e assegura o emprego de 4 mil costureiras.

O Controlador Geral do Estado (Control), Pedro Lopes, coordena a ação estadual e informa que os 3 milhões de máscaras da primeira fase foram todas distribuídas e, somadas às da segunda fase, o Governo do RN já contabiliza a entrega de 4,7 milhões de unidades beneficiando população estimada em 2 milhões de norte-rio-grandenses.
Desde a última segunda-feira, o Governo, através da Defesa Civil e em parceria com a Cruz Vermelha, vem distribuindo máscaras à população. Foram entregues 10 mil máscaras em Natal, Parnamirim, Mossoró, Grossos, Tibau, Areia Branca, João Câmara, Ceará Mirim e Currais Novos e nas praias de Genipabu e Maracajaú. Nesta quinta-feira, 23, foram distribuídas 2 mil máscaras no bairro Planalto, em Natal, e 5 mil em Parnamirim.

Nesta sexta-feira, a Defesa Civil do Estado faz distribuição de 5 mil máscaras na cidade de Nísia Floresta. No sábado, 25, em parceria com a Cruz Vermelha e com o Conselho de Segurança do bairro Potengi e apoio da faculdade Estácio zona norte, a Defesa Civil faz uma blitz na Avenida João Medeiros Filho (estrada da Redinha), próximo a Caixa Econômica Federal, para entregar diretamente à população mais 5 mil máscaras.

Também a população de Canguaretama e das praias de Barra do Cunhaú, Pipa e Baía Formosa serão beneficiadas com a distribuição de 5 mil unidades.

O programa Pacto Pela Vida está viabilizando a entrega em parceria com as equipes das polícias militar e civil e corpo de bombeiros. Na próxima semana continua a distribuição nos municípios com maiores índices de contaminação. 

"Esse é mais um dos trabalhos do Governo do Estado visando proteger a saúde da população. O RN hoje é destaque positivo no cenário nacional no enfrentamento da Covid por continuar a reduzir os casos. Mas não dá para relaxar. É preciso ainda ficar em casa, só sair se realmente necessário, usar máscara, obedecer o distanciamento social e lavar frequentemente as mãos", encerrou Pedro Lopes.Foto:Sandro Menezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deste blog estão sujeitos a moderação e não serão publicados: comentário com ofensa pessoal, racismo, bullying ou desrespeito a opinião dos outros e/ou ofensas a outros comentários,e não representam a opinião deste blog.

publicidade