Manifesto com FHC, Haddad, Caetano e Huck prega união em defesa da democracia - Salomão Medeiros
TCM HD

sábado, 30 de maio de 2020

Manifesto com FHC, Haddad, Caetano e Huck prega união em defesa da democracia

Três movimentos suprapartidários ganharam força neste sábado (30) com manifestações em favor da união das diversas correntes políticas em defesa da democracia. Um deles teve o seu nome alçado à lista dos assuntos mais comentados do Twitter, com a hashtag Somos70porcento.

O movimento Estamos Juntos reúne tucanos como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, petistas como Fernando Haddad, o governador Flávio Dino (PCdoB-MA), artistas de diferentes correntes ideológicas, como Fernanda Montenegro, Antônio Fagundes, Lobão e Caetano Veloso. O escritor Paulo Coelho e o apresentador Luciano Huck também estão entre os cerca de 300 apoiadores. 
O texto, intitulado “Somos muitos”, foi publicado na forma de anuncio na Folha de S.Paulo, no Estadão e no Globo deste sábado.

Sem citar o nome do presidente Jair Bolsonaro, o grupo diz que se alinha a dois terços da população. O presidente tem média de aprovação popular de 30%.

“Esquerda, centro e direita unidos para defender a lei, a ordem, a política, a ética, as famílias, o voto, a ciência, a verdade, o respeito e a valorização da diversidade, a liberdade de imprensa, a importância da arte, a preservação do meio ambiente e a responsabilidade na economia”, diz trecho do texto (veja a íntegra do texto e quem são seus signatários). “Queremos combater o ódio e a apatia com afeto, informação, união e esperança”, acrescenta.

O movimento prega que haja uma união de todas as correntes políticas em defesa da democracia, a exemplo do que ocorreu nas Diretas Já, em 1984. “Como aconteceu no movimento Diretas Já, é hora de deixar de lado velhas disputas em busca do bem comum.”

Um grupo de 710 advogados também publicou um manifesto, com o título “Basta”. “O Brasil, suas instituições, seu povo não podem continuar a ser agredidos por alguém que, ungido democraticamente ao cargo de presidente da República, exerce o mandato que lhe foi conferido para arruinar com os alicerces de nosso sistema democrático”.

Assinam o texto, entre outros, os advogados Antonio Mariz de Oliveira, Antonio Carlos de Almeida Castro, Roberto Livianu e Pierpaolo Cruz Bottini (veja o manifesto e a lista dos apoiadores).

A terceira manifestação se propagou nas redes sociais depois de comentário do economista Eduardo Moreira. A #Somos70porcento virou o assunto mais comentado do Twitter entre o fim da manhã e o início da tarde. O percentual é uma referência à parcela da sociedade que, segundo pesquisas, não apoia Bolsonaro. Vários parlamentares estão entre os usuários que levantaram a hashtag.Congresso Em Foco/Foto:Reprodução 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deste blog estão sujeitos a moderação e não serão publicados: comentário com ofensa pessoal, racismo, bullying ou desrespeito a opinião dos outros e/ou ofensas a outros comentários,e não representam a opinião deste blog.

publicidade