Governo abre em parceria com Prefeitura do Natal 14 novas UTIs no Hospital Municipal - Salomão Medeiros
Governo do RN

sexta-feira, 8 de maio de 2020

Governo abre em parceria com Prefeitura do Natal 14 novas UTIs no Hospital Municipal

O Governo do RN está fornecendo equipamentos para a instalação de 14 novos leitos de UTI no Hospital Municipal de Natal que terá sua capacidade de atendimento aos pacientes de Covid-19 ampliada em 140%.

"Continuamos fazendo um grande esforço no sentido de abrir leitos, e agimos com muita transparência, tanto que hoje o RN é o segundo Estado mais transparente nos processos e aplicação de recursos financeiros no enfrentamento ao novo coronavírus", afirmou o secretário adjunto de saúde, Petrônio Spinelli, em entrevista coletiva, na manhã desta sexta-feira(8).

O Hospital Municipal de Natal, mantido pela Prefeitura, está atualmente com 11 pacientes em Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Com o entendimento firmado com o Governo do Estado, vai receber equipamentos e passará a ter 25 leitos críticos.
O Governo do RN também está abrindo mais 10 leitos de UTI no Hospital da Polícia Militar de Natal, até a próxima semana, que passará a funcionar com 20 UTIs. Em Mossoró, o Hospital São Luiz, contratado por uma parceria entre o Governo e a prefeitura, vai abrir mais 10 leitos de UTI até o final desta semana. 

Na Zona Norte de Natal, o Estado trabalha para abrir nos próximos dias 10 novas UTIs, para atendimento pediátrico, no Hospital Maria Alice Fernandes. "Hoje temos uma pressão muito forte por leitos em Natal e Mossoró com a oferta muito próxima da capacidade máxima. No Hospital da Polícia de Natal, por exemplo, dos dez leitos, nove estão ocupados", afirmou Petrônio.

Além destas vagas, o Governo concluiu o processo de Chamada Pública para instalar 20 leitos no Hospital João Machado, na capital, e 10 leitos no Hospital Regional de Macaíba. E firma contrato com a rede privada para ocupar leitos de UTI - com custos pagos pelo Governo - para utilização conforme a demanda apresentada. 

OCORRÊNCIAS: O quadro de ocorrência da Covid-19 mostra que hoje há 1.821 casos confirmados, 6.188 suspeitos, 5.277 descartados, 662 recuperados, 81 óbitos e 25 óbitos em investigação. 

COMO PROCEDER:  O secretário adjunto de saúde pede a atenção da população sobre o procedimento para atendimento das pessoas que apresentem sintomas. Quem tiver dificuldade em respirar, febre persistente ou fraqueza física deve ir aos prontos-socorros e UPAS em suas cidades. Nestas unidades a equipe médica avalia, faz a estabilização do paciente, e, se for o caso, solicita a regulação para os hospitais que atendem a Covid-19. 

Petrônio explicou que nos prontos-socorros e UPAs é feita a classificação nas prioridades 1, 2 e 3 - do mais grave para o menos grave e orientou: "este é o procedimento que todos devemos fazer". 

ISOLAMENTO E FLEXIBILIZAÇÃO:  Manter o isolamento e o distanciamento social continua sendo prioridade. Ficar em casa, sair apenas para atender necessidades essenciais, sempre usar máscaras e manter a higiene pessoal é fundamental. "Precisamos pactuar com os veículos de comunicação, com as prefeituras, com as empresas, com todos os segmentos da população a divulgação de informações verdadeiras, difundir cada vez mais as medidas de proteção e a necessidade de cumpri-las", reforçou Spinelli. 

As Prefeituras devem continuar fazendo o primeiro atendimento e a estabilização dos pacientes, a testagem de forma organizada, enviando informações à Secretaria Estadual de Saúde, organizando filas, distribuindo as máscaras, orientando as pessoas. 

“O Governo do Estado está fazendo a sua parte. Mas o compromisso tem que ser de todos nós. Os esforços são no sentido de evitar o colapso do sistema de saúde, reduzir o contágio e os óbitos. O isolamento precisa efetivamente acontecer. Temos diálogo franco e aberto com a sociedade e a flexibilização vai se dar no tempo certo", finalizou.Foto:Demis Roussos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deste blog estão sujeitos a moderação e não serão publicados: comentário com ofensa pessoal, racismo, bullying ou desrespeito a opinião dos outros e/ou ofensas a outros comentários,e não representam a opinião deste blog.

publicidade