"Setor privado sozinho não vai resolver os problemas",diz Rodrigo Maia sobre PIB - Salomão Medeiros
Governo do Rio Grande do Norte

quarta-feira, 4 de março de 2020

"Setor privado sozinho não vai resolver os problemas",diz Rodrigo Maia sobre PIB

Com a divulgação do crescimento de apenas 1,1% do Produto Interno Bruto (PIB, valor de todos os bens e serviços produzidos na economia) do País em 2019, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ressaltou a importância da participação do Estado no desenvolvimento do País. 

"O setor privado sozinho não vai resolver os problemas. Então acho que a grande mensagem do PIB que saiu hoje é exatamente que a participação do Estado também será sempre importante para que o Brasil possa crescer e se desenvolver", disse Maia.
O PIB foi divulgado nesta quarta-feira, 4, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e frustrou, pelo segundo ano consecutivo, as expectativas de uma retomada mais firme da atividade econômica.

"Já era a expectativa, uma expectativa infelizmente confirmada, que não era uma expectativa tão positiva", afirmou Maia. "Um dos números mostra uma queda do volume de investimento público, uma queda dos serviços na área pública, o que prova que a aplicação do Orçamento, os investimentos públicos são muito importantes também para ajudar o crescimento econômico", disse.

A economia cresceu menos da metade do que projetavam analistas e economistas na primeira semana do ano passado. As projeções apontavam um crescimento de 2,53%, conforme as estimativas coletadas pelo Banco Central (BC) no Boletim Focus. "A gente não consegue organizar um país apenas fazendo as reformas, cortando, cortando, cortando. Isso tudo é fundamental, a reforma administrativa, previdenciária, o novo sistema tributário", disse também o presidente da Câmara.Estadão Conteúdo/Foto:Marcos Corrêa/PR

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deste blog estão sujeitos a moderação e não serão publicados: comentário com ofensa pessoal, racismo, bullying ou desrespeito a opinião dos outros e/ou ofensas a outros comentários,e não representam a opinião deste blog.

publicidade