Governo encaminha retomada da obra do Hospital da Mulher em Mossoró - Salomão Medeiros
Governo do Rio Grande do Norte

sábado, 28 de setembro de 2019

Governo encaminha retomada da obra do Hospital da Mulher em Mossoró

Maior investimento do Governo do Estado no interior, a obra do Hospital Regional da Mulher Parteira Maria Correia recebeu a visita da governadora Fátima Bezerra na manhã deste sábado (28) como parte da agenda de instalação do Executivo em Mossoró. 

A unidade de saúde representa um investimento superior a R$ 100 milhões, entre infraestrutura e equipamentos, via Governo Cidadão com financiamento do Banco Mundial.
A previsão é de que a obra seja retomada a todo vapor em dezembro, após a readequação em áreas como a drenagem e o sistema de climatização; e que o hospital seja entregue no fim de 2020 para atender as mulheres e crianças de Mossoró e mais 61 municípios do Oeste e do Vale do Açu.

Durante o ano, o Governo encontrou uma série de problemas no projeto e iniciou o trabalho para retirar os entraves daquele que será o maior hospital do Rio Grande do Norte. 

Diante das dificuldades para tocar a obra, já no início do ano a governadora Fátima Bezerra determinou a criação de uma força-tarefa para retomar um dos principais investimentos em curso no RN. A obra, que hoje está 30% executada, foi recebida pela gestão com 23%, quando deveria estar com 60%, segundo a previsão original.
"O papel do Governo é dar respostas e ser transparente com o povo. Por isso determinei a criação da força-tarefa para resolver os problemas com agilidade. Essa é uma das obras mais importantes para Mossoró e toda essa região. Não são apenas 100 milhões de reais, são as vidas das mulheres e crianças que estão aguardando. Por isso estamos acelerando o trabalho dessa grandiosa obra", afirmou a governadora.

O planejamento é que a obra, executada pela GC Construções, leve 12 meses para ser concluída. Toda a infraestrutura do hospital, com 118 leitos, centro cirúrgico e atendimento especializado, foi apresentada à governadora pelo engenheiro responsável, Mário Marques, que assegurou o compromisso da empresa em agilizar a execução após fechar os ajustes no projeto.
Hoje, a força-tarefa integrada por Governo Cidadão e as secretarias de Estado da Saúde Pública (Sesap) e de Infraestrutura (SIN) trabalha em três frentes: construção, aquisição de equipamentos e montagem do modelo de gestão. 

De acordo com o secretário de Gestão de Projetos e Metas, Fernando Mineiro, parte das adequações necessárias para retomar a obra foram fechadas há duas semanas. "Por determinação da governadora, incluímos a Secretaria de Infraestrutura no processo, agilizando a readequação do projeto. Também montamos uma comissão para encaminhar a licitação dos equipamentos, ao lado da Sesap", destacou Mineiro, que também é o gestor do Governo Cidadão.
O secretário de Saúde Pública, Cipriano Maia, reafirmou a importância do Hospital da Mulher para a região e também no projeto de reforma da gestão de saúde no RN. "O Hospital da Mulher vai qualificar o cuidado com a mulher e a criança de toda a região, além de ser um ganho importante para o processo de regionalização da saúde que estamos fazendo", completou ele.

A visita foi acompanhada também pelo reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Pedro Fernandes. O terreno do hospital foi doado pela instituição e a unidade servirá também de campo de estudo e de atuação dos estudantes. "A maior obra do Governo no interior do nosso estado será muito importante para a UERN, que terá atuação não só como cursos da saúde, mas na área de administração, direito e várias outras", pontuou o reitor. 

Convidados pela governadora para representar a população, a deputada estadual Isolda Dantas e os vereadores Genilson Alves, Alex do Frango e Raelio Cabeção também acompanharam a visita ao hospital. "A população de Mossoró aguarda essa obra há muito tempo. Com esse trabalho do Governo agora temos a clareza de que o hospital será concluído", disse Isolda. A visita também foi acompanhada pela ex-prefeita Fafá Rosado e o diretor-presidente da Fundação José Augusto (FJA), Crispiniano Neto.

A missão do Banco Mundial que veio avaliar a gestão do Governo também visitou as obras no dia 25. Os representantes da instituição discutiram as adequações que estão sendo conduzidas pela força-tarefa e deram contribuições para as melhorias.

O Hospital da Mulher será a unidade de referência para os territórios de Assu-Mossoró, Sertão do Apodi e Alto Oeste, com previsão de realizar até 20 mil atendimentos por ano.

Ele contará com ambulatórios, pronto-socorro, leitos de UTI neonatal e adulta, centro cirúrgico com salas de parto humanizado, banco de leite, albergue para as "mães-canguru" e atendimento especializado para mulheres vítimas de violência.ASSECOM/RN/Fotos:Sandro Menezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deste blog estão sujeitos a moderação e não serão publicados: comentário com ofensa pessoal, racismo, bullying ou desrespeito a opinião dos outros e/ou ofensas a outros comentários,e não representam a opinião deste blog.

publicidade