PF destrói 1,2 mil tonelada de maconha na fronteira com o Paraguai - Salomão Medeiros
publicidade

segunda-feira, 17 de junho de 2019

PF destrói 1,2 mil tonelada de maconha na fronteira com o Paraguai

Durante a 19ª fase da Operação Nova Aliança, a Polícia Federal (PF) e a Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai (Senad) destruíram 1.200 toneladas de maconha em 413 hectares de plantações na região de Amambay, que faz divisa com a cidade de Ponta Porã (MS).

As ações de cooperação internacional duraram cerca de 12 dias e desmontaram ainda 103 acampamentos utilizados para o acondicionamento da carga, que depois seria enviada a centros de consumo no Brasil, informou a PF.
As plantações de maconha foram localizadas em áreas montanhosas e, por causa disso, foram utilizados helicópteros da PF e da Força Aérea Paraguaia durante as atividades.

Segundo nota da Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai, agentes localizaram e incineraram ainda 81,9 mil quilos de maconha triturada, 800 quilos da droga em pacotes e 860 quilos de sementes da planta.

As estimativas da PF e da Secretaria Antidrogas indicam que o valor total da droga destruída, caso chegasse ao comércio ilegal, poderia chegar a US$ 40 milhões.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, compartilhou no Twitter nota divulgada pela Senad sobre a operação e indicou que as atividades resultaram em "forte golpe ao crime organizado".

Moro disse ainda que a intenção do Ministério da Justiça e da Segurança Pública é "intensificar a cooperação internacional no combate do narcotráfico", sendo a 19ª fase da Nova Aliança a segunda operação desta natureza em 2019.

De acordo com a PF e a Senad, a Argentina "pretende juntar-se ao esforço internacional no combate ao plantio e tráfico da droga na região".Estadão Conteúdo/Foto:Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deste blog estão sujeitos a moderação e não serão publicados: comentário com ofensa pessoal, racismo, bullying ou desrespeito a opinião dos outros e/ou ofensas a outros comentários.

publicidade

Redes Sociais

Siga para ficar mais próximo do blog.