Grupo para extermínio de gays é investigado pela polícia em Goiás - Salomão Medeiros

terça-feira, 30 de outubro de 2018

Grupo para extermínio de gays é investigado pela polícia em Goiás

Um comentário feito no Facebook incitando o extermínio de gays virou caso de polícia em Goiás. A mensagem foi enviada durante uma transmissão ao vivo do jornal goiano "O Popular". A pessoa identificada no perfil foi ouvida nessa segunda-feira (29), em Goiânia, segundo a delegada Sabrina Leles Lima Miranda.

"Ela negou que o perfil seja dela. Disse que foi criado um outro perfil com o nome e a foto dela", contou a delegada, ao Correio Braziliense. Ela ainda acrescentou que a mulher se apresentou voluntariamente. "Ela está pedindo a investigação do caso, porque afirma ser inocente". O caso é investigado pela Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos (DERCC).
No comentário, o autor diz que, após vitória de Jair Bolsonaro, a luta pela família tradicional será conquistada por meio de violência. "Agora com a vitória do nosso mito Bolsonaro vamos juntos lutar pela família brasileira e pôr fim nesses filhos do demônio", diz a postagem, que inclui um número de telefone para quem quiser entrar em contato via Whatsapp.

Caso seja identificado, o suspeito pode responder por diversos crimes, de acordo com a delegada, entre eles ameaça e injúria racial, a depender das denúncias recebidas.

Caso chegou ao MP-Até o momento, o órgão recebeu pelo menos nove reclamações contra a postagem. O próximo passo é a distribuição das queixas a um promotor criminal, podendo haver uma denúncia à Justiça.

OAB se pronuncia-"NOTA DE REPÚDIO AO DISCURSO DE ÓDIO

A Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil – seção Goiás (OAB-GO) vem a público manifestar indignação e veemente repúdio institucional ao discurso de ódio e incitação à violência concretizado após o resultado do 2º turno das eleições presidenciais.

Segundo divulgado pela imprensa, uma pessoa estaria conclamando pelo facebook “grupos de extermínio dos gays no Goiás”. O registro da internauta, conforme noticiado, a pretexto de difundir a “luta pela família”, terminava com o seguinte chamamento: “gay bom é morto. Junte-se a nós”.Notícias Ao Minuto/Foto:Pixabay

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deste blog estão sujeitos a moderação e não serão publicados: comentário com ofensa pessoal, racismo, bullying ou desrespeito a opinião dos outros e/ou ofensas a outros comentários.

Redes Sociais

Siga para ficar mais próximo do blog.

Recentes

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *