Governo valoriza a cultura com reedição de “O Arado”, de Zila Mamede - Salomão Medeiros
TCM HD

sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Governo valoriza a cultura com reedição de “O Arado”, de Zila Mamede

O Governo do Estado, por meio da Fundação José Augusto (FJA) e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), retomaram a comemoração dos 60 anos do livro "O Arado", de Zila Mamede, e realizaram, em parceria com o Senado Federal, homenagem à Nísia Floresta.

Nesta sexta-feira, 13, foi lançada a reedição do livro "O Arado" de Zila Mamede e a edição da revista Folha Poética com poemas e homenagens à escritora. O Arado é um marco da vida e da carreira da poetisa. 
São 19 poemas que tratam de temáticas ligadas a lembranças de vida da autora, que nasceu em Nova Palmeira (PB), associando as experiências vividas no campo e na cidade.

A escritora Nísia Floresta é homenageada pelo Senado Federal com o lançamento da coleção Escritoras do Brasil na qual está inserida a obra “Opúsculo Humanitário”, escrita em 1865, que reúne 62 artigos da educadora, escritora e poetisa potiguar que residiu e trabalhou também em Olinda, Porto Alegre e Rio de Janeiro, antes de se transferir para a França onde morreu.
Em solenidade, no auditório da biblioteca da UFRN, no campus de Natal, que tem o nome de Zila Mamede, a governadora Fátima Bezerra disse que Zila Mamede "era educadora por excelência. Ela dá nome a esta biblioteca, lutou pela educação como um dos direitos primordiais do ser humano.”

Sobre Nísia Floresta, a governadora do RN lembrou que "teve papel relevante ao colocar a educação como importante para conquista da cidadania. Educação é um dos direitos mais sagrados no mundo inteiro. Tivemos conquistas que hoje estão ameaçadas. Esta semana tive que ir a Brasília tratar do Fundeb que acaba em abril próximo. 
Um novo Fundo para garantir a educação básica deve ser implantado, de forma permanente e com maior participação financeira do Governo Federal por que temos ainda milhões de crianças e famílias que precisam ter garantido o direito à educação básica.”

O poeta Marciano Medeiros apresentou e declamou o cordel "História de Zila Mamede". A cantora paraibana Socorro Lira interpretou músicas inspiradas na obra da poetisa.

Também registraram presença no evento: a diretora do Senado, Ilana Trombka; os senadores Zenaide Maia e Jean Paul Prates; o deputado estadual Francisco Medeiros; representantes da deputada estadual Isolda Dantas; o reitor da UFRN, José Daniel Diniz Melo; vereadora em Natal, Divaneide Basílio; poetisa Rizolete Fernandes, familiares de Zila Mamede, alunos e professores da UFRN.
Acompanharam a governadora os secretários de Estado da Educação, Getúlio Marques; diretor da Fundação José Augusto, Crispiniano Neto; diretor da FJA, Fábio Lima; coordenador do livro, da leitura e da biblioteca da FJA, Ailton Medeiros.ASSECOM/RN/Foto:Sandro Menezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deste blog estão sujeitos a moderação e não serão publicados: comentário com ofensa pessoal, racismo, bullying ou desrespeito a opinião dos outros e/ou ofensas a outros comentários,e não representam a opinião deste blog.

publicidade