Nas Redes

Prova realizada na Itália causa revolta ao tratar homossexualidade como doença

Um teste feito para estudantes de medicina nas universidades da Itália causou polêmica por todo o país por conter uma pergunta que questiona o nível de homossexualidade nos seres humanos. 

Na prova para avaliar o progresso do aluno, a pergunta questiona "qual das porcentagens apresentadas nas alternativas representam a melhor estimativa do homossexualismo no homem", no contexto de um diagnóstico e solução a ser tomada contra certas doenças. 

É de gravidade sem precedentes que esta pergunta tenha sido feita em um teste de medicina", afirmou a ministra da Educação,Valeria Fedeli, ressaltando que espera que a questão seja eliminada e a pessoa responsável punida. 
Em sua conta no Facebook, Cathy La Torre, vice-presidente do Movimento de Identidade Transexual (MIT),afirmou indignada que o teste foi aplicado a mais de 33 mil estudantes de medicina. 

"Queremos saber se a comunidade médica italiana ainda acredita que a homossexualidade é uma doença. Queremos saber qual é o objetivo de pedir aos futuros médicos para estimar a homossexualidade nos seres humanos? 

Há também a estimativa da heterossexualidade?",escreveu Marco Grimaldi,secretário piemontês da esquerda italiana. 

"Exigimos uma resposta da Conferência da Faculdade de Medicina",ressaltou Grimaldi,lembrando que heterossexualidade e homossexualidade são variações "naturais" do comportamento humano.Com informações da Ansa/Foto:REUTERS/Alessia 

farol marcas e patentes

Comentários

Os Comentários publicados, são de inteira responsabilidade de quem está comentando por perfil no facebook, não representa o autor nem o blog, isenta totalmente a opinião do autor deste Blog.

Instagram