Nas Redes

Motorista, Gari e Professor são exemplos de uma nova era na política do Rio Grande do Norte

O descrédito vivido na classe política no país e as novas mudanças advindas com o passar do tempo pela população brasileira, seguido de inúmeras outras formas arcaicas como muitos políticos fazem da função “política” como uma espécie de emprego, utilizando sempre em cada campanha eleitoral de promessas, das quais usam e abusam da consciência de uma parte do eleitorado.

Essas formas de se fazer política ou de se ver diante dele, contudo ainda perdura perante os bolsões de “pobreza extrema” quando ainda assistimos um processo de conscientização gradativamente aos poucos sendo despertados nas sociedades nos dias atuais.

Desde o ano de 2013 quando milhares de paulistanos saíram as principais avenidas e ruas de São Paulo,naquele momento espalhava-se pelo Brasil inteiro quando milhões de brasileiros juntaram-se aos paulistanos e começavam a protestar por saúde de qualidade,educação,transporte,habitação e outras assuntos de suma importância,dentre eles contra a corrupção.

Foi a partir daquele Junho de 2013 quando a classe política brasileira não entendeu os "recados das ruas" e segundo a filósofa e socióloga Marilena Chauí, ela considerada uma das mais respeitadas pensadoras do Brasil,quando esteve acompanhando todo aquele momento histórico de uma nova era que estava vivendo o país,disse em entrevistas concedida à imprensa, os “Jovens deram passo na politização”. 

O processo de politização do qual ela estava ressaltando passava-se pelos avanços tecnológicos, enaltecendo ela “A primeira é força da internet como veículo de mobilização. Esse instrumento ainda não havia sido usado com tanta eficiência no Brasil”, destacou ela em Junho de 2013 e três anos depois se viu que o processo de politização diante da população jovem fez com que ainda a classe política não tenha entendido aqueles “recados das ruas” e que estamos vivendo uma nova era. 

“Os jovens estão dando um passo adiante em sua própria politização, discutindo questões do País”, reafirmava a filosofá e socióloga Marilena Chauí. 

Os processos dos avanços tecnológicos trouxeram desde quando aconteceram os protestos no Brasil em Junho de 2013 enorme dissabores para a classe política, principalmente de cidades pequenas e interioranas quando ainda estão a procura de tentar entender que esses avanços deram um poder maior de libertação de liberdade de expressão e partindo do princípio quando literalmente esse mesmo processo de avanços tecnológicos e a politização da juventude fez com que a classe política  ficasse sem respostas para muitas das suas perguntas.

Dessa nova política que está nascendo nos chãos do Brasil, o estado do Rio Grande do Norte, especificamente as cidades de Jucurutu, na região do Seridó e Jaçanã, região Agreste Potiguar, veem os exemplos da nova era das mudanças.

Os nomes de Valdir Medeiros, José Pedro e Oton Mário há oito dias eram desconhecidos no estado do Rio Grande do Norte,quando de repente eles aparecem em todo cenário estadual e fora das terras potiguares,despontando como exemplos consolidados perante aos novos cenários políticos e formas de se fazer política.

De funcionário público municipal, o motorista de ambulância Valdir Medeiros (PROS), 34 anos de idade, casado, evangélico e formado em teologia ao falar abertamente com o Blog Salomão Medeiros, mostrando-se muito concentrado diante dos novos desafios que esperam quando ele assumirá a partir de 1º de Janeiro de 2017 o comando da Prefeitura Municipal de Jucurutu.
O motorista "liso",Valdir Medeiros há oito dias derrubou oligarquia dos Queiroz e foi Eleito Prefeito de Jucurutu
“Eu sempre acreditei na nossa vitória e na forma de que precisamos fazer essa mudança de rumo de se fazer política”,disse o “liso” prefeito eleito de Jucurutu,Valdir Medeiros,reafirmando seu compromisso de mudar os rumos e a forma de se fazer política na cidade de Jucurutu ao Blog Salomão Medeiros,quando ele derrotou o atual Prefeito George Queiroz(PMDB),filho do Deputado Estadual Nélter Queiroz,representante da maior oligarquia política de décadas na cidade de Jucurutu.

A coligação do Prefeito George Queiroz era formada pelos partidos PMDB, PTN, PC do B, PSD, PTB, PSB, PDT, PSDB e DEM.

“Estou tranquilo e vou estudar os nomes que irão compor o nosso governo,minha campanha foi feita toda diante de proposta e nada dessa questão de apadrinhamento político,de por exemplo colocar amiguinhos ou amiguinhas por que votaram em nossa chapa para vim fazer parte da minha administração”,enfatizou ele,sempre relando pela forma e história de como ele chegou ao maior poder municipal.

“Enquanto as pessoas estão desde que abriram as urnas festejando,tenho me recolhido para estudar e analisar as questões principais sobre a administração em Jucurutu”,afirmou ele que tem esforçado-se para atender as inúmeras demandas de solicitações de entrevistas vindas de todas as partes do estado do Rio Grande do Norte,seja de blogueiros,TVs,rádios,jornais e demais outros veículos de comunicações.

Com agenda já programada para ir a capital do estado do Rio Grande do Norte,na próxima semana para cumprir compromissos,entre eles,estará sendo recebido na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte,pelo Presidente do PROS no estado do Rio Grande do Norte,Deputado Estadual,médico Albert Dickson.

Já o seu companheiro de chapa, o gari José Pedro, 31 anos, solteiro, viu-se de uma hora para outra sendo bastante solicitado e assediado,quando a imagem de candidato a Vice-Prefeito falou mais alto do que a sua função de Gari,isso perante a sociedade do qual ele está inserido.
O gari José Pedro,eleito Vice-Prefeito de Jucurutu diz que está ficando acostumado com o assédio
“Durante toda essa campanha eu aprendi a lidar com essa questão do assedio”, afirmou ele ao Blog Salomão Medeiros, e reafirmando que pretende não mudar em nada quando sabe que a função de Vice-Prefeito é passageira e sua profissão de gari ele abraça com muito orgulho.


Um dos pilares maiores da história de sucesso do Professor Oton Mário foi quando ele assumiu a função de Diretor da Escola Estadual Professora Terezinha Carolino de Souza de Janeiro de 2010 a Dezembro de 2013.

Sua gestão à frente da principal escola estadual no município de Jaçanã quando foi à vencedora do Prêmio Gestão 2013, considerada a melhor instituição pública gerida em todo estado do Rio Grande do Norte.

O exemplo e a dedicação concedida pelo Professor Oton Mário fez dele galgar novos patamares diante da população, além da Escola Estadual Professora Terezinha Carolino de Souza ter ficado na classificação das cinco melhores instituições de ensino público do Brasil no quesito gestão escolar.

À época foi recebido como o valor de R$ 10 mil reais do Prêmio Gestão Escolar, promovido pelo Conselho Nacional dos Secretários de Educação (CONSED).

Em entrevista ao site nacional do PSOL, o Professor Oton Mário, 41 anos, solteiro e que hoje faz exatamente oito dias quando foi eleito Prefeito da cidade de Jaçanã, falou abertamente sobre preconceito, homofobia e do baixo nível que seus opositores tiveram contra ele. 

“Constantemente utilizaram o fato de eu ser homossexual como forma de me depreciar e de me desqualificar perante a minha comunidade. Frases do tipo: “Quem fazer a primeira dama dele?” ou “Vocês vão deixar de votar numa mulher para votar em um ‘viado’?” foram muito replicadas pelos grupos da oposição”,afirmou o Prefeito Oton Mário,sendo o Primeiro Prefeito Homossexual assumido no estado do Rio Grande do Norte.

Ainda de acordo com a entrevista ao site nacional do PSOL,foram divulgados dados alarmantes da ONG Transgender Europer (TGEU) dados esses publicados no ano de 2015,e faz referência a 2012 no estado do Rio Grande do Norte, foram registradas 73 denúncias referentes a 148 violações relacionadas à população LGBT pelo poder público, sendo que em janeiro e setembro houveram os maiores registros, de 9 denúncias. Houve um aumento de 231% em relação a 2011, quando foram notificadas 22 denúncias.

A vitória do Professor Oton Mário,segundo deixou bem claro o site nacional do PSOL é mais do que um grande passo para o respeito a população LGBT e contra todas as formas de opressão e preconceito num estado como o Rio Grande do Norte,quando os índices de violência a comunidade LGBT ainda,infelizmente é alto.

Entre as velhas oligarquias das famílias “Queiroz” na cidade de Jucurutu e “Farias” na cidade de Jaçanã, os respectivos municípios e suas populações já começaram a reescrever novos capítulos na história política delas.
O Professor Oton Mário,Eleito Prefeito de Jaçanã é o Primeiro Prefeito Homossexual assumido do RN
Com uma população superior ao mais de 7.900 habitantes, a cidade Jaçanã há oito dias viveu dias intensos quando as duas principais chapas que concorriam a Prefeitura Municipal, entre elas, a candidata a Prefeita Alessandra (PSD), da coligação “Em Defesa de Jaçanã”, representada pelos partidos PP / PMDB / PPS / PSD / PSDB / PRB / PSB / DEM e a candidata a Prefeita, Joedia de Uady (PR), da coligação “Reconstruindo Jaçanã”, representada pelos partidos PR, PDT, PTN e SD.

A candidata a Prefeita, Joedia de Uady (PR) é esposa do ex-prefeito Uady Farias, e ele tio do Prefeito Esdras Farias, do qual romperam politicamente.

Com o rompimento político do ex-prefeito Uady Farias, com o seu sobrinho,Prefeito Esdras Farias,colocando a população para um novo embate um dos três candidatos e as candidatas Alessandra (PSD) e Joedia de Uady (PR), caso fosse eleita uma das duas representaria a continuidade da tradicional oligarquia da Família Farias no poder em Jaçanã.

A derrota das duas candidatas representantes da Família Farias, diante do cenário turbulento que criaram deixaram nos bastidores para as ruas de Jaçanã vários exemplos quando pensavam os “analistas” que jamais o “liso” sairia vitorioso não somente por causa da divisão da tradicional família Farias.

Talvez as derrotas de Alessandra (PSD) e Joedia de Uady(PR) fosse o julgamento de um povo que já estava cansado desse “entra e sai” no poder das tradicionais famílias oligárquicas,seja em nível de estado do Rio Grande do Norte,quando no ano de 2014,o então Presidente da Câmara dos Deputados,Henrique Eduardo Alves(PMDB),considerado o “todo poderoso”,foi derrotado para o Vice-Governador do Rio Grande do Norte,Robinson Faria(PSD).

Novas histórias e tempos mais do que avançados quando temos tidos muitos exemplos do fim das famílias oligárquicas na política do Rio Grande do Norte.Fotos:Divulgações 

farol marcas e patentes

Comentários

Os Comentários publicados, são de inteira responsabilidade de quem está comentando por perfil no facebook, não representa o autor nem o blog, isenta totalmente a opinião do autor deste Blog.

Instagram